Rentabilidade Mirtilo e sua Produtividade

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Rentabilidade Mirtilo e produtividade

Image courtesy of Rosemary Ratcliff / FreeDigitalPhotos.net

Produtividade e rentabilidade Mirtilo

A rentabilidade mirtilo está diretamente relacionada com a produtividade da planta de mirtilo. Cada planta demora cerca de 6-7 anos até atingir a sua produtividade máxima. Geralmente a partir do 7º ano, uma plantação de mirtilo bem gerida pode ter produtividades na ordem das 9 toneladas por hectar, sendo o mínimo aceitável metade deste valor.

Tais produtividades, e consequentemente potencial rentabilidade mirtilo, permitem que este pequeno fruto esteja a ter um aumento na sua procura por parte dos jovens agricultores e não só, que procuram capitalizar os apoios PRODER atualmente em vigor e também o melhor aproveitamento possível das suas terras.


Rentabilidade Mirtilo

O facto de ter uma produtividade que pode atingir as 9 toneladas por hectar em idade cruzeiro, torna a potencial rentabilidade mirtilo e a sua produção muito apelativa. Se tivermos em conta que os preços de venda do produtor podem-se situar entre os 3€ e os 4€ por kilograma, o valor de venda da produção de um hectar poderá atingir os 36.000 euros, um valor muito mais alto do que os valores tipicamente conhecidos para culturas de frutos mais tradicionais como a maçã, pêra, ameixa, entre outros.

Uma plantação de mirtilo tem uma longevidade média de 15 a 20 anos, consoante as plantas escolhidas e o cuidado do agricultor no seu tratamento. A interessante rentabilidade mirtilo é pois mais um motivo que apela à produção do fruto e que o que o torna potencialmente num bom investimento a longo prazo.

Escoamento do mirtilo – evolução do mercado americano


Aliado à rentabilidade mirtilo está também a sua procura que continua a crescer no mercado internacional. Se tivermos por referência o mercado norte-americano apenas, podemos verificar que as importações de mirtilo deste país cresceram de 16.700 toneladas para mais de 76.000 toneladas desde o ano de 2000 até 2011, um crescimento de 420% em pouco mais de dez anos.

Os países mais exportadores de mirtilo para os Estados Unidos da América são essencialmente o Chile, Canadá e Argentina, muito embora outros países do mundo estejam a canalizar produções para este mercado também, como por exemplo a Nova Zelândia, México e Uruguai.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail