Rentabilidade Maçã e sua produtividade

Posted on 24/05/2013 by Plubee No Comments Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

rentabilidade maçã

A rentabilidade maçã e as produtividades irão depender das espécies escolhidas como iremos explicar neste artigo. O cultivo de maçã é uma atividade com algum peso na agricultura nacional. Em regra é cultivado um conjunto de espécies mais ou menos limitado no nosso país, dadas as preferências dos consumidores.

Em Portugal é frequente encontrarmos pomares de macieiras com as seguintes espécies: Golden, Red Starking, Reineta, Bravo de Esmolfe, Royal Gala, Fuji e Jonagold Red. Apesar de haver outras espécies, estas são muito frequentes no nosso mercado. A espécie da maçã vai estar diretamente relacionada com a rentabilidade maçã, pois as produtividades das árvores por exemplo também variam.

Generalizando podemos afirmar que em regra um hectar de macieiras bem otimizado consegue rentabilidade maçã máxima de 30 a 50 toneladas de fruto com qualidade.

No entanto se atentarmos a uma qualidade como a Bravo de Esmolfe, esta rentabilidade maçã desce para cerca de 20 a 30 toneladas por hectar. Acresce que esta é uma variedade não tão regular, no sentido em que nuns anos as árvores podem carregar mais do que em outros.

 

Rentabilidade Maçã

Há diversas fases na exploração de um pomar que passaremos agora a descrever, estimando os custos por hectar por fase para permitir uma aproximação à rentabilidade maçã por hectar:

– Fase 1: Poda das Árvores: este valor pode variar muito consoante as árvores a podar (árvores de 3 anos demoram segundos a podar, uma árvore de 13 anos pode demorar muitos minutos), no entanto para estimativa conservadora pode-se considerar o valor de 1.000 € por hectar com refeições do pessoal incluídas, assim como deslocações, num total de 15 dias úteis de trabalho; neste exemplo consideraremos um pomar de 5 hectares, logo 5.000€ custo com a poda;

– Fase 2: Limpeza da Poda: geralmente é feita ao mesmo tempo e requer mão de obra de 1-2 pessoa no mínimo a acompanhar os podadores durante o período referido; vamos considerar o custo aproximado de 70% (15 dias em 22 dias úteis do mês) de 2 salários mínimos ou seja 680€ sensivelmente;

– Fase 3: Tratamentos das árvores: estime no mínimo 1.000 € de produtos por hectar, sendo que quanto maior for a exploração, maior rendimento tirará, pois alguns produtos só são vendidos em quantidades excessivas para quem tiver 1 hectar apenas por exemplo; se estiver associado a uma cooperativa deverá conseguir descontos sobre este valor;

– Fase 4: Apanha da maçã: considere no mínimo um valor de 1.250€ por hectar. Estimaremos um valor mínimo de 6.250 € para 5 hectares de macieiras.

Outros Custos a ter em conta no cálculo da Rentabilidade maçã:

– Outros Custos: gasóleo e outros consumíveis como máscaras, óculos de proteção e afins: valor muito variável, depende da exploração; com 5 hectares, considere pelo menos 3.000€ anuais de custo;

– Seguro de colheita de maçã: considere um custo de prémio de 19% sobre um valor de 0,25€/Kg, considerando uma produção de 25 toneladas por hectar (as seguradores em regra andam em volta deste valor); se conseguir fazer o seguro por uma cooperativa pode conseguir baixar para 14%.

– Cooperativa: custos de entrada podem variar, há cooperativas com fee único de 250€ como pode haver outras que cobram um valor de 6.000€ repartido em 5 anos, ou seja, 1.200€ por ano (funciona como caução, é devolvido se sócio sai);

Em suma, temos custos totais de exploração anual de um pomar de macieiras de 5 hectares estimados em:

5.000€ + 680€ + 5.000€ + 6.250€ + 3.000€ + 6.000€ + 1.200€ = 27.130€

Falta ter em consideração aqui o valor de um salário da pessoa responsável pelo pomar, assim como o custo de um eventual engenheiro agrónomo (poderá ser a mesma pessoa até).

Considerando uma compensação a um engenheiro agrónomo de 200€ por mês, estimaremos um custo acrescido de 2.400€/ano.

Adicionalmente acrescentaremos uma remuneração para a pessoa que faz os tratamentos ao pomar (poderá ser o próprio dono) no valor do salário mínimo: 485€ x 14 meses + Segurança Social x 14 meses = 8.402,63

Custo Anual  Final = 27.130€ + 2.400 € + 8.402,63€ = 37.932,63€

Com uma produção estimada de 150.000 Kgs em 5 hectares (rentabilidade maçã de 30ton/ha), o custo por Kg de maçã cifra-se em cerca de 0,25€/Kg.


Venda e consequente Rentabilidade Maçã


Se optar por aderir a uma cooperativa os valores de venda podem variar de 0,25€ a 0,35€ por Kg de fruto. Se o valor de venda for de 0,25€, o produtor considerando que produziu 30 toneladas por hectar pode conseguir 37.500€, o que lhe dará uma rentabilidade maçã negativa, estando numa situação de risco.

Mesmo que consiga um preço de 0,35€ os números não são necessariamente animadores pois consegue uma rentabilidade maçã de 52.500€, o que lhe dá um cash flow positivo no fim da temporada de 14.567,37€, tendo o produtor tirado apenas um salário mínimo para si. Com um salário anual de 1.000€/mês, o resultado no final do ano seria de 5.645€.

Deste valor tem remunerar toda a instalação feita no pomar: limpeza terreno, adaptação terreno, furo de água, tanque, instalação de rega, manutenção das máquinas e tractor, certificação da produção entre outros. Os custos de uma instalação adequada de um pomar podem ascender facilmente a 25.000€ por hectar, dependendo das condições do local.

A rentabilidade maçã, não é como se pode constatar, um assunto simples. Os grandes lucros com esta produção e mesmo a de outros frutos está geralmente concentrado nas mãos de intermediários e da grande distribuição que acabam por conseguir reter a margem do negócio. Isto porque a produção é perecível e a única forma de a preservar é recorrendo a câmaras frigoríficas, que podem ser muito dispendiosas para um pequeno produtor.

Veja ainda os subsídios (PRODER e apoios IFAP) que pode obter à produção clicando aqui.



Related posts:

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

Post a Comment

Your email is never published or shared. Required fields are marked *